sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Donde? Donde Mário






Em tempos onde tudo é impessoal, tudo é visando só dinheiro, onde clientes são só consumidores, onde as comidas vendidas são só produtos de linha de produção, com ingredientes duvidosos e baratos visando gerar cada vez mais lucro, eis que me deparo com um pequeno e simpático oásis. 

Estou fazendo fisioterapia na Penha e hoje de manhã fomos de carro, Camila e eu, e o deixamos estacionado no Mercado Municipal da Penha. Na volta, passamos por lá para tomar café da manhã e optamos por experimentar uma empanada chilena. Já sabia da existência do lugar mas não tinha tido oportunidade de conhecer (ou não tenha criado essa oportunidade). Essa parada de meia hora me fez ganhar o dia. Sr. Mário, o proprietário, é a simpatia em pessoa. A meia hora de degustação e bate papo me fez sair inspirado e ainda mais convicto do que eu tenho que fazer daqui pra frente. Sério. 

Difícl foi escolher a empanada a ser abocanhada diante das variedades. 3 queijos, carne, bacalhau. Optamos pela de carne. Mário já nos ofereceu uma taça de vinho chileno. Cabernet sauvignon? Mas logo de manhã? Questionei. E ele com um sorrisão no rosto responde? Ué, qual o problema? É vinho! Faz bem. No Chile é muito comum. Opa! Vamos lá então. Mesa posta com molhinhos cheirosíssimos e apimentados também. Tudo aprovado com louvor. De quebra, ainda saí acordado e com olhos vidrados pelas pimentas dos molhos. E o vinho ficou sensacional acompanhando.

Ainda deu tempo de falarmos da Interlude (?!?!), Velhas Virgens (?!?!?!), que ele colocou uma banda ao vivo (tradicional chilena) para tocar na lanchonete e a velharada vizinha reclamou do "barulho". Ué, disse ele, em todo mercado de rua, de bairro, tem música ao vivo animando o ambiente. É comum no Chile, na Europa. Pois é Mário, pessoal aqui é conservador e babaca mesmo, e dizem que brasileiro é animado e cheio de musicalidade...falamos ainda de viagem ao Chile, onde se hospedar, que época é melhor para visitar, que ir de ônibus é muito agradável, com paisagens lindas e que dá para ir conhecendo os lugares.

Enfim, em tempos de shoppings, atendimentos frios, comidas sem gosto e por quilo, bom dias sem olhar nos olhos, automáticos, fica a dica de conhecer o Donde Mário, um lugar não badalado mas rico em histórias, sabores e vida.  Porque segundo ele, "Eu trabalho para viver e não vivo para trabalhar". E quando vai pro Chile, baixa as portas sem nenhuma cerimônia.

De um quadro pendurado na parede dele:

Morre lentamente
quem se transforma em escravo do hábito,
repetindo todos os dias os mesmos trajectos, quem não muda de marca
Não se arrisca a vestir uma nova cor ou não conversa com quem não conhece.
Morre lentamente
quem faz da televisão o seu guru.
Morre lentamente
quem evita uma paixão,
quem prefere o negro sobre o branco
e os pontos sobre os "is" em detrimento de um redemoinho de emoções,
justamente as que resgatam o brilho dos olhos,
sorrisos dos bocejos,
corações aos tropeços e sentimentos.
Morre lentamente
quem não vira a mesa quando está infeliz com o seu trabalho,
quem não arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho,
quem não se permite pelo menos uma vez na vida,
fugir dos conselhos sensatos.
Morre lentamente
quem não viaja,
quem não lê,
quem não ouve música,
quem não encontra graça em si mesmo.
Morre lentamente
quem destrói o seu amor-próprio,
quem não se deixa ajudar.
Morre lentamente,
quem passa os dias queixando-se da sua má sorte
ou da chuva incessante.
Morre lentamente,
quem abandona um projecto antes de iniciá-lo,
não pergunta sobre um assunto que desconhece
ou não responde quando lhe indagam sobre algo que sabe.

Evitemos a morte em doses suaves,
recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior
que o simples fato de respirar. Somente a perseverança fará com que conquistemos
um estágio esplêndido de felicidade.

Pablo Neruda

---------------------------------------------------------------------

Para chegar ao Donde Mário e suas magníficas empanadas, temos que cruzar o mercado, o que já é uma viagem inebriante de cheiros. Frutas, temperos diversos, queijos, grãos ...tem de tudo lá. Inclusive um empório com brejas, vinhos e queijos de dar água na boca.

Valem um visita. Um café da manhã e depois comprinhas com tudo fresquinho e com sabor.

http://www.mercadomunicipaldapenha.com.br/Box01.html

http://mercadodapenha.blogspot.com.br/2013/08/empanadas-chilenas-box-01.html



 

2 comentários:

Camila disse...

Maravilhoso !!Um oásis mesmo! A simpatia do Mário nos faz ficar mais contentes o dia todo e acompanhado daquela empanada e vinho maravilhosos , fica ainda melhor !

Anônimo disse...

Agradezco tua sensibilidade humana e desculpa por não ter lido antes teu texto,ja que não sou muito fã de internet. Apesar de que eu sei que ajuda muito as pessoas a interagir, para este novo século.
Esperando sua visitia,Donde Mário.

Postar um comentário

fala que eu te escuto: